Feedback: uma ferramenta estratégica de gestão

No meio corporativo, tem sido muito importante para gestores se aterem às necessidades de seus colaboradores buscando meios e abordagens para que eles se sintam mais estimulados, apresentando melhores resultados e contribuindo, assim, para o desenvolvimento e êxito da empresa. 

O feedback é uma ferramenta tradicionalmente eficaz, fundamental para promover o bom rendimento dos colaboradores. Entender melhor essa ferramenta e colocá-la em prática traz uma melhor relação de trabalho e contribui diretamente para um ótimo desempenho. No entanto, é preciso saber também adaptar ferramentas estratégicas de acordo com o contexto e estratégia traçada. 

Quer saber como? Continue lendo!

O que é e como funciona o feedback?

O feedback é essencial para a gestão de pessoas e consiste em fornecer, por parte de um gestor, ao indivíduo da empresa retornos sistemáticos na forma de avaliação de comportamento e como isso tem afetado a performance desse colaborador, a convivência com outros ao seu redor, no caso de trabalho em equipe, e os resultados obtidos para aquele setor. O objetivo que se busca com essa prática é estimular as pessoas a obterem melhores resultados promovendo seu crescimento profissional e o desenvolvimento da instituição.

A avaliação passada no feedback ocorre, geralmente,  através de uma conversa entre o gestor e o colaborador, onde serão reforçadas as qualidades daquele indivíduo, os pontos positivos do seu trabalho e buscar formas de aprimorar alguns aspectos e corrigir falhas. É importante que a cordialidade seja priorizada e o gestor deve sempre preparar o feedback antes de repassá-lo. 

Assim, o profissional deve agir com uma postura de liderança, sendo objetivo e apresentando os pontos de maneira assertiva, para que aquele retorno seja produtivo, evitando avaliações superficiais e que não irão agregar em melhorias ou mudanças de comportamento. Sendo realizada da maneira correta, a avaliação pode acelerar essas mudanças e a evolução do colaborador.

Quais os tipos de feedback

Pode-se dizer que existem dois tipos principais de feedback: o positivo e o negativo. O positivo é quando o gestor reforça para o profissional os seus pontos positivos, habilidades de destaque, e como o trabalho tem sido realizado de maneira satisfatória. 

Além dos elogios, o gestor pode recompensar o indivíduo com brindes, medalhas, entre outras demonstrações de satisfação que vão agir diretamente para estimular aquele colaborador a manter seu comportamento e trazer resultados ainda mais satisfatórios. Essa também é uma forma de evidenciar que a empresa se preocupa com o bem estar de seus colaboradores e visa pelo crescimento deles, assim, ao receber uma boa avaliação, a pessoa se sente parte daquela instituição e é encorajado a atingir novas metas e conquistas. 

A implementação da cultura de feedbacks é benéfica para a empresa também, pois evidencia aos profissionais o que o grupo espera deles, o quanto contribuem para a organização e evolução da instituição e que o trabalho deles é uma peça importante para alcançarem, como um todo, o sucesso.

Por outro lado, o feedback negativo exige uma cautela maior. Esse tipo de retorno tem um intuito “corretivo” e é dado ao colaborador visando uma melhoria no seu comportamento, correção de falhas e aponta aspectos do seu trabalho que precisam ser revistos ou eliminados. Por se tratar de uma resposta atrelada a certa insatisfação da gestão a respeito daquele indivíduo, é importante que o gestor saiba conduzir o feedback, prezando pela cordialidade e escolhendo a  melhor abordagem possível para que o colaborador não se sinta atacado ou menosprezado. 

Apontar erros, inadequações e atitudes que precisam ser revistas, visa uma mudança de postura do indivíduo para atingir melhores resultados e responder de forma mais satisfatória à missão proposta pela instituição. Contudo, se executado de maneira equivocada ou sem uma estratégia previamente elaborada pelo gestor, o feedback negativo pode contribuir para desestimular o colaborador, que encontrará ainda mais dificuldades para obter bons resultados. 

Portanto, todo gestor deve avaliar a melhor forma de repassar a análise negativa para os membros da empresa, pois é fundamental que o feedback sirva para agregar positivamente. Cabe ressaltar que é interessante fazer com que o retorno seja construtivo, ou seja, quando apontadas as falhas e questões que precisam se alinhar à conduta da empresa, o gestor pode trazer consigo soluções para aquela situação, ajudando o colaborador.

Os feedbacks em tempos de pandemia 

No atual momento que estamos vivendo, muitas empresas tiveram que adaptar suas dinâmicas, e isso fez com que diversos colaboradores dessem um tempo do espaço físico da empresa e cumprissem com suas atividades e funções em casa. Desse modo, os membros das equipes e seus gestores se viram obrigados a manter contato à distância. 

Como é importante que o feedback seja repassado para os colaboradores de maneira contínua, pois isso os mantém estimulados e apresentando bons resultados, os gestores se viram tendo que adaptar esta ferramenta para que continuasse fazendo sentido também nesse novo modelo de trabalho. Assim, as  plataformas virtuais caíram como uma luva, aproveitando para reduzir a distância promovida pelo home office e fazendo com que os colaboradores continuem se sentindo como parte daquela empresa.  

A gamificação do feedback

Novos modelos de trabalho exigem adaptações a antigas ferramentas de trabalho! E é aí que a gamificação pode ser uma grande aliada! O feedback não precisa ser uma ferramenta engessada, em que líder e liderado sentam frente a frente para discutir sobre desempenho.

Assim como o modelo de trabalho e as ferramentas de avaliação de desempenho mudaram, a maneira de comunicar a performance de um membro da equipe também deve mudar a fim de se adequar aos novos tempos.

O feedback pode acontecer diariamente, em pequenas atitudes, como um reconhecimento que vem em forma de premiação. Qualquer meta batida pode ser recompensada em tempo real, fazendo com que o liderado se sinta gratificado pelo feito e parte importante do time!

Estando em um mesmo ambiente, isso até pode parecer fácil, basta direcionar um elogio quando julgar conveniente. E à distância pode continuar sendo tão simples quanto. E, para isso, basta saber utilizar a tecnologia a seu favor. As ferramentas de organização e gestão podem, além de facilitar a rotina de trabalho, ser grandes aliadas na hora de dar feedbacks instantâneos.

Além disso, na gamificação são utilizados elementos lúdicos, o que torna tudo mais empolgante e satisfatório. Um feedback positivo pode ser representado através de medalhas, troféus, moedas, entre outros!

Ou seja, além de continuar utilizando o feedback como uma ferramenta estratégica, o gestor se aproxima do time, fazendo com que a equipe se sinta mais satisfeita e unida, fortalecendo a cultura organizacional.

A importância do feedback para a empresa 

A prática do feedback faz diferença dentro das empresas por promover o aprimoramento do ambiente de trabalho e o crescimento dos colaboradores. Oferecer uma avaliação para os profissionais demonstra que o grupo além de se preocupar com os resultados obtidos pelas equipes, também se preocupa com o bem estar do indivíduo o ajudando a se desenvolver junto à empresa.

Deixe um comentário